terça-feira, 12 de julho de 2016

EIS O EMPRESÁRIO RURAL ! A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO EMPRESARIAL NO AGRONEGÓCIO


Em pleno século XVI, a sociedade ainda cultiva o estereótipo do produtor rural caipira e simplório. Porém, aqueles que mantiverem este perfil, ficarão isolados da realidade do agronegócio.
O produtor rural da atualidade – e com futuro promissor – tem que conhecer das questões da terra, do cultivo, além de ser empresário. 
Empreendedores, proprietários de viveiros, sítios, fazendeiros, precisam ter domínio sobre gestão de negócio, como uma forma de garantia de participação no mercado e ainda, deve estar atento às tendências e tecnologias disponíveis no mercado nacional e até mesmo internacional.
Surge o novo “homem do campo, empresário rural, tendo que pensar em Processos, Pessoas e Tecnologia para acompanhar a evolução do segmento de agronegócio.
O gerenciamento de uma empresa, mesmo que rural e familiar, envolve planejar, medir, projetar e ponderar riscos inerentes ao negócio. Gestão Empresarial significa estabelecer um plano de negócio definindo a posição da empresa no mercado, posicionamento da marca e do produto / serviço, definindo o mercado de atuação e o planejamento financeiro do negócio: faturamento, despesas e rentabilidade do negócio. A partir desses dados será possível realizar a avaliação da performance empresarial comparativamente com os objetivos estabelecidos.
De posse de dados concretos as decisões estratégicas e táticas podem ser resolvidas com maior facilidade.
Pessoas, Processos e Tecnologia fazem parte do tripé de sucesso de um negócio. Os viveiristas e produtores precisam se olhar como empresários, proprietários de um negócio que sofre a influência do meio externo. O mundo dos negócios está se profissionalizando e isto implica que os elos da cadeia estejam capacitados.
Ser empresário significa:
§  Criar um negócio mantê-lo saudável, ter ações sustentáveis, agir com coerência e equilíbrio.
§  É estar pressionado com as legislações fiscais, das negociações coletivas e das relações comerciais impostas.
§  É ser o responsável por pessoas, por profissionais, principalmente quando o risco está na fase de crescimento de pequeno para médio ou de médio para grande. Nessa hora é preciso confiar em si mesmo na tomada de decisão baseada em fatos e tantas outras com subjetividade.
Ser profissional significa:
§  Agir com coerência, determinação, persistência;
§  Gerar ações assertivas que tragam resultados positivos ao negócio da empresa;
§  É ter alta competência técnica, comportamental e emocional para exercer o papel profissional.
Empresário ou profissional são pessoas que trabalham que pensam e agem. Isso faz a dinâmica da empresa e da cadeia produtiva! Assim uma evidência da importância da Gestão de Pessoas.
Processos é um conjunto de ações que determinam a forma de execução, através dos fluxos de atividades. Processos são compostos por procedimentos visando o cumprimento do planejamento do negócio.
Tecnologia, no mundo corporativo, está atrelada ao uso de sistemas de telecomunicação, computador, redes, máquinas e equipamentos, que facilitam ao profissional a administração do tempo e a melhoria dos processos na gestão empresarial.
Unir os três pontos é tarefa árdua para que o resultado do negócio seja medido e com isso o crescimento sustentável atingido. Sustentável, pois precisamos criar ações hoje para que a médio e longo prazo possamos ter um negócio próspero e uma empresa sólida nos quesitos financeiros e administrativos, com profissionais qualificados. Sem pessoas a operação deixa de existir, sem processos há fragilidade na qualidade do produto ou serviço, sem tecnologia as operações são manuais e mais lentas à competição da empresa no mundo dos negócios.
Mudança de Atitude
Existem comunidades de produtores familiares, dispersos pelo interior do país, com pouco ou nenhum acesso à tecnologia, voltados à subsistência, venda ou escambo de produtos em feiras regionais. Porém, no cenário da agricultura moderna, repleta de tecnologias, e num mundo globalizado onde a competitividade é grande, as oportunidades existem, para empreendedores. Ser visionário é importante ao idealizar um negócio, mas planejar as ações com assertividade é o caminho da profissionalização e do sucesso de uma empresa.
O produtor rural precisou sair de sua zona de conforto e buscar conhecimento, atualização sobre o mercado, além de técnicas de gerenciamento da sua propriedade, agora uma empresa rural. Os produtores / empresários rurais precisam, além de conhecer amplamente o processo produtivo do seu negócio, estar atentos aos demais elos da cadeia e, principalmente, conhecer as necessidades do consumidor.
São diversos os obstáculos que o contexto rural nos traz:
§  Driblar as intempéries climáticas;
§  Enfrentar a mídia negativa do uso indiscriminado de agrotóxicos;
§  À distância no apoio e subsídios do Governo, nas tratativas técnicas e da legislação que facilitam o aperfeiçoamento rápido em novas implementações do negócio;
§  E ainda manter-se atuante e competitivo (no contexto administrativo e financeiro) no mercado.
Saber gerenciar pessoas é fundamental para a sobrevivência do negócio. Superar dificuldades e fazer delas oportunidades é o grande diferencial de uma empresa de sucesso. Planejar estrategicamente, ter metas definidas e alinhadas com a realidade do agronegócio e da cadeia produtiva pertencente, é fundamental para se preparar e antever oportunidades e ameaças, em tempos de alta competitividade.
É preciso ainda investir nos relacionamentos profissionais, através da rede de contatos, sejam com fornecedores, canais de venda, ou outros.
Antecipar tendências e enxergar oportunidades é fundamental para manter-se com sucesso no mercado e, para isso, é necessário participar ativamente de eventos do setor, desenvolver e manter uma rede de comunicação externa.
Diretores precisam estar atentos a novos negócios, gerentes precisam ser mais estratégicos, e atuar com planejamento tático, funcionários precisam ter maior qualificação e saber operacionalizar a função.
Gestão Empresarial: Uma Ferramenta Fundamental
Antes conhecido apenas como “agrícola”, este setor produtivo agora recebe títulos mais mercadológicos, como “agribusiness” ou “agronegócio”. Para fazer parte dessa nova visão, o empresário rural necessita do aperfeiçoamento do processo de gestão empresarial.
Assim como se perde anos de melhoramento genético das sementes, quando as mesmas ficam aquém da produção da muda com tecnologia e qualidade; oportunidades de crescimento e desenvolvimento de empresas rurais são desperdiçadas, quando os produtores rurais deixam de executar o gerenciamento de negócio, de seus recursos humanos e financeiros.
O produtor / empresário rural precisa avaliar e planejar – a médio e longo prazo – a gerência de seu negócio, atentando aos principais pontos estratégicos essenciais em sua gestão, tais como gestão de pessoas, sucessão familiar, gestão econômico-financeira, marketing, sistemas e rastreabilidade.
Rastreabilidade é uma ferramenta eficaz, pois possibilita a otimização do uso de maquinários, implementos e insumos agrícolas e permite a identificação dos procedimentos e a disponibilização de informações rapidamente. Atualmente é um pré-requisito para a comercialização de produtos em grandes atacadistas.
Todo e qualquer gestor precisa compreender as estratégias da empresa e assumir o comando da gestão de pessoas para que alianças sejam construídas, a equipe se fortaleça, e ocorra o aumento da competitividade no mundo dos negócios.
Conhecimento e Qualificação: A Chave do Empresário de Sucesso
Para gerir uma empresa de sucesso, além de aplicar as ferramentas de gerenciamento apontadas acima, e consultar sempre um profissional especialista na área, é preciso ter maturidade pessoal e profissional. Isto significa ter autoconhecimento e dominar o processo de gestão do seu negócio. É conseguir enxergar suas próprias limitações e de sua empresa; compreender situações necessárias temporariamente e mudar quando preciso; e ainda, conhecer suas qualidades e seus defeitos, identificando as oportunidades para aplicar cada um destes aspectos, na hora certa.
Reconhecer-se como um “homem / profissional de negócios”, é o primeiro passo para que o produtor seja um empresário rural.
Mariana Ceratti, Projeto Agro
Raquel Kussama, Diretora Grupo RK - Estratégia de Pessoas & Negócios